Política Rio

Veículo do deputado Flávio Serafini é atingido por tiro em frente ao Armazém da Utopia, no Rio de Janeiro

Publicados

Política Rio

O parlamentar do Psol estava em frente ao Armazém da Utopia, na região Portuária do Rio, quando o carro que ele estava foi baleado – Foto: Divulgação / Octacílio Barbosa

O carro do deputado estadual Flavio Serafini (Psol) foi atingido por um tiro na madrugada deste sábado (21), quando estava em frente ao Armazém Utopia, na região Portuária do Rio, no Centro da cidade. Ninguém ficou ferido.

Segundo Serafini, o tiro atingiu a porta do carona do veículo que é blindado. O parlamentar não estava no carro no momento, mas havia uma pessoa dentro do veículo esperando o deputado chegar.

Tiro durante perseguição

O caso foi registrado na 5ª DP (Lapa) e, segundo o deputado, o carro foi atingido em meio a uma perseguição policial. De acordo com o relato, os policiais estavam tentando capturar suspeitos deroubar um celular.

Para Serafini, o tiro em seu carro durante uma ação da polícia contra suspeitos que, segundo ele, estavam desarmados, é uma falha da atual política de segurança pública do Rio de Janeiro. O deputado acredita que a orientação do estado é pautada no estímulo ao confronto e ao uso de arma de fogo sem risco iminente.

Leia Também:  Justiça do Rio de Janeiro condena ex-deputado Edson Albertassi por empregar assessores que nunca estiveram na Alerj

“É inaceitável que a nossa política de segurança seja orientada ao confronto nos fazendo vivenciar situações onde vidas são ceifadas em nome de aparelhos celulares e de uso desnecessário de força. Dessa vez a blindagem salvou um inocente de um tiro disparado pela própria polícia, mas muitas vezes o desfecho é trágico”, disse Serafini. Do G1 Globo

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política Rio

Ministério Público no Rio de Janeiro denuncia deputado Rodrigo Amorim por crime de violência política de gênero

Publicados

em

De acordo com a denúncia, deputado teria assediado, constrangido e humilhado a vereadora Benny Briolly durante um discurso no dia 17 de maio – Foto: Divulgação / Alerj

A Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) no Rio de Janeiro, órgão do Ministério Público (MP) Eleitoral/RJ, denunciou o deputado estadual Rodrigo Amorim (PTB-RJ) por violência política de gênero.

De acordo com a denúncia, no dia 17 de maio o deputado teria assediado, constrangido e humilhado Benny Briolly, vereadora do PSOL em Niterói, durante um discurso.

Para a Procuradoria, o crime eleitoral teria como meta impedir e dificultar o desempenho do mandato da vereadora.

Na denúncia, oferecida na noite de sexta-feira (1°), os procuradores regionais Neide Cardoso de Oliveira e José Augusto Vagos citaram que o discurso teve transmissão ao vivo pela TV Alerj, e retransmissão em diversas mídias, em especial na internet, alcançando grande repercussão, e que vitimizou diretamente uma funcionária pública no exercício das suas funções.

No Código Eleitoral, o crime imputado a Amorim tem penas previstas entre 1 e 4 anos de prisão e multa. Esse tipo de condenação por decisões dos TREs pode levar a inelegibilidade por oito anos.

Leia Também:  Justiça do Rio de Janeiro condena ex-deputado Edson Albertassi por empregar assessores que nunca estiveram na Alerj

“Admitindo-se que o Deputado ou qualquer parlamentar possa assediar, constranger, humilhar e subjugar outra parlamentar mulher e impedi-la de exercer seu mandato, agredindo-a de forma aviltante, invalida-se a norma penal e o crime de violência política de gênero”, destacam os procuradores.

Na avaliação da PRE/RJ, a divulgação das ofensas e humilhações causaram grave dano político à vítima em relação a sua imagem diante do seu eleitorado e demais eleitores.

Em nota, a assessoria do deputado informou que só vai se pronunciar após ser notificado oficialmente da decisão. Do G1 Rio

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

TUDO SOBRE POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA