Tudo Sobre Política

Lula, Bolsonaro ou isentão: saiba a posição política dos participantes do BBB22

Publicados

Tudo Sobre Política

Nas redes, alguns participantes apagaram posts políticos. Mas, a partir das publicações sinalizam qual time podem integrar – Reprodução Instagram

A casa mais vigiada do Brasil não vai escapar do debate político em ano eleitoral. Durante o anúncio dos participantes do Big Brother Brasil 22 na noite desta sexta-feira (15), as redes sociais progressistas já anunciavam o cancelamento dos BBBs que apoiam Jair Bolsonaro (PL) e torciam pelos nomes que apoiam Lula.

A Revista Fórum consultou um pouco da história de cada um dos Big Brothers e pesquisou o Instagram. Embora muitas postagens antigas tenham sido apagadas, já dá para ter uma noção para quem torcer e quem cancelar nesta edição do reality show.

Laís Caldas, médica, 30 anos Crixás (Goiás)

Isentona (pendendo a Bolsonaro)

Médica, a participante do interior de Goiás não revela sua preferência política no Instagram. De perfil isentona, ela convive em um meio povoado pela direita: a elite interiorana.

Perfil: @dra.laiscaldass

Laís Caldas (Foto: Reprodução/Instagram)

Luciano Estevam, ator e bailarino, 28 anos, Florianópolis (SC)

Isentão (pendendo a Lula)

Apesar de catarinense, um dos principais berços do bolsonarismo, Luciano tem forte tendência à esquerda por ser LGBT – um dos principais alvos do bolsonarismo – e ter valores mais liberais em relação aos costumes, que não esconde nas redes.

Perfil: @lucianoestevan

Luciano Estevan (Foto: Reprodução/Instagram)

Jessilane Alves, professora de Biologia., 26 anos, Bom Jesus da Lapa (Bahia)

Isentona (Pendendo a Lula)

Nascida no interior baiano, onde se concentra um dos maiores eleitorados de Lula, Jessilane é de família humilde, enfentou “perrengues” e cursou mestrando em Biologia. Instagram com clara tendência a Lula.

Perfil: notassobrejessi

Jessilane Alves (Foto: Reprodução/Instagram)

Eliezer (Eli), empresário, 31 anos, Volta Redonda (RJ)

Isentão (Pendendo a Bolsonaro)

O empresário vive em um reduto bolsonarista e tem um forte tendência a se tornar um digital influencer.

Perfil: @eusouoeli

Eliezer (Foto: Reprodução/Instagram)

Eslovênia Marques, modelo e influenciadora, 25 anos, Carurau (PE)

Isentona raiz

Com nome inspirado no conflito que dividiu a antiga Iugoslávia – o pai queria que ela se chamasse Bósnia-Herzegovina, mas sua mãe não deixou -, a pernambucana demonstra nas redes não ter tanta preocupação política quanto os pais. Ex-miss, a participante é uma incógnita por ser de um reduto lulista, mas com clara inclinação à elite bolsonarista.

Perfil: @eslomarques

Eslovênia Marques (Foto: Reprodução/Instagram)

Lucas Bissoli, Engenheiro e Estudante de Medicina, 31 anos, Vila Velha (ES)

Leia Também:  Petroleiros entram em estado de greve nacional em protesto contra a privatização da Petrobrás

Bolsonarista

O capixaba Lucas Bissoli foi o primeiro a ter sua simpatia pelo presidente extremista de direita descoberta pelo público. Estudante aos 31 anos e autodeclarado mimado, ele compartilha mensagens de apoio a Bolsonaro entre fotos de sapatênis.

Perfil: @bissolilucas

Lucas Bissoli (Foto: Reprodução/Instagram)

Bárbara Heck, Modelo e Relações Públicas, 29 anos, Novo Hamburgo (RS)

Isentona

Nascida em berço nobre no Rio Grande do Sul, onde Bolsonaro concentra boa parte do eleitorado, a modelo tem uma visão “místíca” da vida e não deve entrar em conversas políticas na casa. Ligada em signos, sua preferência política segue sendo uma incógnita.

Perfil: @ba.heck

Bárbara Heck (Foto: Reprodução/Instagram)

Arthur Aguiar, ator e cantor, 32 anos, Rio de Janeiro (RJ)

Isentão

Mais conhecido no meio pela traição a ex-BBB Mayra Cardi, Aguiar vive entre a elite carioca, que tem uma forte tendência ao bolsonarismo. Bon vivant, no entanto, ele não demonstra para que lado pende entre Lula e Bolsonaro.

Perfil: @arthuraguiar

Arthur Garcia (Foto: Reprodução/Instagram)

Rodrigo Mussi, gerente comercial, 36 anos, São José dos Campos (SP)

Isentão

Paulista do Vale do Paraíba, região onde Bolsonaro nasceu, o gerente comercial já trabalhou como pedreiro e perdeu o avô para a Covid. Nas redes, no entanto, não demonstra para que lado pende na política.

Perfil: @rodrigo.mussi

Rodrigo Mussi (Foto: Reprodução/Instagram)

Natália Deodato, modelo e designer de unhas, 22 anos, Belo Horizonte (Minas Gerais)

Bolsonaro

Em seus perfis nas redes, a mineira segue figuras e páginas ultrarreacionárias como a do próprio presidente Jair Bolsonaro e a da Direita Vespasiano, que diz ser uma “instituição conservadora que luta pela manutenção dos valores da família”.

Perfil: @deonaty_

Natália Deodato (Foto: Reprodução/Instagram)

Vinicius, Bacharel de Direito e Influencer, 23 anos, Crato (CE)

Isentão (tendência a Bolsonaro)

Autodeclarado “influencer” de baixa renda nas redes, Vinicius faz piadas ao gosto de Bolsonaro, dizendo que “não tem vergonha de ser pobre: tenho ódio”. Contando com a torcida de bolsonaristas ilustres, como Tirulipa, tende a incorporar o lado da direita do BBB.

Perfil: @vyniof

Vinicius ((Foto: Reprodução/Instagram)

Pedro Scooby, surfista, 22 anos, Rio de Janeiro (RJ)

Isentão

Mais conhecido como ex de Luana Piovani – uma clássica figura da direita bolsonarista arrependida – o bon vivant passa longe de debates políticos em seu instagram

Perfil: @pedroscooby

Pedro Scooby (Foto: Reprodução/Instagram)

Brunna Gonçalves, bailarina e influenciadora, 30 anos, Nilópolis (Rio de Janeiro)

Isentona (tendência a Lula)

Mais conhecida por ser esposa da cantora Ludmilla, a bailarina fluminense tem uma forte tendência a jogar no time Lula do BBB em razão das pautas chamadas identitárias.

Leia Também:  Exército modificou status militar de Bolsonaro para que a filha dele, Laura Bolsonaro, pudesse ser matriculada no Colégio Militar

Perfil: @brunnagoncalves

Brunna Gonçalves (Foto: Reprodução/Instagram)

Paulo André Camilo, atleta olímpico, 23 anos, Santo André (São Paulo)

Bolsonaro

Semifinalista olímpico nos 100m rasos de 2020, Paulo André teve uma série de tuites apagados de suas redes antes de entrar no BBB, entre eles um em que dizia “porra, namoral, PT de novo não dava não kkkk” após a vitória de Bolsonaro.

Perfil: @iampauloandre

Paulo Camilo ((Foto: Reprodução/Instagram)

Maria, atriz, cantora e cantora, 21 anos, Rio de Janeiro (RJ)

Lula

Intérprete de Verena em ‘Amor de Mãe’, Maria se chama Vitória Nascimento Câmara e não esconde sua rejeição a Bolsonaro. Com certeza vai de Lula no BBB e em outubro.

Perfil: @eumaria

Maria (Foto: Reprodução/Instagram)

Jade Picon, empresária e influenciadora, 20 anos, São Paulo (SP)

Isentona

Milionária, a influenciadora é o padrão clássico de alienação política e deve fugir de qualquer debate eleitoral na casa. Nas redes, o irmão mostrou um pouco do pensamento da família: “entre Lula, Bolsonaro e pegar meu passaporte europeu e meter o pé daqui eu já sei o que eu escolho”.

Perfil: @jadepicon

Jade Picon (Foto: Reprodução/Instagram)

Douglas Silva, ator, 33 anos, Rio de Janeiro (Rio de Janeiro)

Lula

O eterno Acerola, de Cidade de Deus, já se reuniu com Lula e transita muito no meio artístico que apoia o pré-candidato petista.

Perfil: @dsilvaoficial

Douglas Silva (Foto: Reprodução/Instagram)

Linn da Quebrada, atriz e cantora, 31 anos, São Paulo (SP)

Lula

A atriz e cantora será a principal estrela do time Lula no BBB. Em setembro, ela debateu pautas LGBTQIAP+ com o ex-presidente no programa da ex-BBB Thelma Assis.

Perfil: @linndaquebrada

Linn da Quebrada (Foto: Reprodução/Instagram)

Tiago Abravanel, ator e apresentador, 34 anos, São Paulo (SP)

Isentão (tendência a Lula)

Neto de Silvio Santos, Tiago deixou a emissora do avô, um bolsonarista assumido, em direção à Globo. Erguendo a bandeira LGBT, ele já confrontou até mesmo a tia, Patrícia, sobre o tema e tende mais a Lula do que ao político apoiado pelo clã.

Perfil: @tiagoabravanel

Tiago Abravanel (Foto: Reprodução/Instagram)

Naiara Azevedo, cantora sertaneja, 32 anos, Farol (PR)

Bolsonaro

Antes mesmo de entrar na casa, Naiara Azevedo já entrou na mira dos antibolsonaristas por ser uma apoiadora raiz do presidente. Em Janeiro de 2021, ela chegou a ir com Amado Batista em um encontro com Bolsonaro em uma churrascaria.

Perfil: @naiaraazevedo

Naiara Azevedo (Foto: Reprodução/Instagram)
COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Tudo Sobre Política

Lula promete poder de compra maior, enquanto Bolsonaro assaltou os brasileiros nos preços dos combustíveis

Publicados

em

Vídeo da campanha do ex-presidente destaca aumento dos combustíveis e do custo de vida, enquanto Bolsonaro admite que já poderia ter mudado a política da Petrobrás – Foto: Washington Alves / Reuters / 11/05 / 2022

Brasil 247 – A nova equipe de comunicação da pré-campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva acertou o tom ao divulgar um novo vídeo focado na questão do custo de vida, com destaque para a perda de poder de compra da população em decorrência dos aumentos nos combustíveis e nos alimentos. “Por onde você olha, tudo ficou mais caro”, diz o vídeo, destacando imagens de alimentos na feira, da gasolina e do gás de cozinha.

A peça casa com a percepção dos brasileiros, que apontam que o maior problema do País hoje é a inflação e a falta de perspectivas econômicas. E é exatamente isso que explica a possibilidade de vitória de Lula no primeiro turno.

Do lado de Jair Bolsonaro, ele pela primeira vez deu razão ao ex-presidente Lula e à ex-presidente Dilma Rousseff ao dizer, no dia de ontem, que não há qualquer impedimento para mudar a política de preços da Petrobrás, que foi alterada por Michel Temer após o golpe de estado de 2016, com a finalidade de retirar renda dos brasileiros e transferi-la para acionistas privados e internacionais da Petrobrás.

Leia Também:  Desmatamento aumentaram 79% sob governo Bolsonaro em comparação com os três anos anteriores

“O que eu acho que Petrobras poderia fazer, tem um artigo constitucional que fala da finalidade social da Petrobras. Não está sendo levado em conta. A paridade internacional só existe no Brasil”, disse ele, referindo-se ao Preço de Paridade de Importação. “O PPI não é uma lei, é uma resolução do Conselho [de Administração da Petrobras]. Se o Conselho achar que tem de mudar, muda, mas a população como um todo não pode sofrer essa barbaridade porque atrelado ao preço do combustível está a inflação e poder aquisitivo da população está lá embaixo”, disse ele.

Veja o Vídeo:

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

TUDO SOBRE POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA