Política

Ministro Alexandre de Moraes determina bloqueio de todos os bens do deputado bolsonarista Daniel Silveira

Publicados

Política

Parlamentar deve R$ 645 mil em multas judiciais pelo descumprimento de medidas cautelares impostas pelo STF – Foto: Rosinei  Coutinho / STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou o bloqueio de todos os bens móveis e imóveis ligados ao deputado federal bolsonarista Daniel Silveira (PTB-RJ) visando a quitação das multas impostas pela Corte ao parlamentar pelo descumprimento de medidas cautelares. 

De acordo com o site O Antagonista, a “decisão já foi encaminhada ao Conselho Nacional de Justiça – para levantamento todos os imóveis em nome do parlamentar -, ao Conselho Nacional de Trânsito – para confisco de veículos em nome dele – e para a Receita Federal para a disponibilização da última declaração de imposto de renda de Silveira”.

“A decretação da indisponibilidade dos bens de Daniel Silveira destina-se a garantir o pagamento das multas processuais aplicadas em decorrência das violações às medidas cautelares impostas, de modo que estão plenamente atendidos os requisitos necessários para a referida providência”.

Até o momento da decisão, o bloqueio das contas bancárias em nome do deputado havia encontrado apenas R$ 122 mil, valor bem abaixo dos R$ 645 mil que o parlamentar deve em multas aplicadas pela Justiça. 

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira, pede que TSE divulgue documentos das Forças Armadas sobre eleições
Propaganda

Política

Ciro Gomes amarga mais uma traição, e como dói: O palanque dele no Rio de Janeiro era de vidro e se quebrou

Publicados

em

Washington Quaquá, Ana de Holanda, irmã do cantor Chico Buarque, que apoia a candidatura de Marcelo Freixo ao governo. Reprodução / Twitter

Ricardo Noblat / Metrópoles – Era uma vez o palanque que Ciro Gomes (PDT) tinha no Rio de Janeiro para chamar de seu. Ele o perdeu, ontem à noite, quando Rodrigo Neves, ex-prefeito de Niterói e candidato do PDT ao governo, firmou com uma ala de petistas uma aliança informal de apoio à candidatura de Lula a presidente.

Mais de 3 mil pessoas lotaram o auditório da ABI no centro do Rio para celebrar a aliança. Compareceram, por exemplo, Washington Quaquá, vice-presidente nacional do PT e a ex-ministra da Cultura do governo Dilma, Ana de Holanda, irmã do cantor Chico Buarque, que apoia a candidatura de Marcelo Freixo (PSB) ao governo.

Durante o evento foi lançado manifesto de apoio à chapa Lula presidente e Rodrigo governador. Ciro não foi consultado a respeito. Quaquá disse que o mais importante é isolar Bolsonaro no Rio:

“Ciro teve 19% das eleições passadas no Rio e hoje tem 8%. Para derrotar Bolsonaro precisamos conversar com o eleitor de Ciro. A frente democrática tem que ser feita no primeiro turno”.

Leia Também:  Supremo Tribunal Federal torna o ex-deputado Roberto Jefferson réu por incitação a crime e homofobia

O apoio a Rodrigo atrai nomes do PSB que não acreditam nas chances de Freixo derrotar o governador Cláudio de Castro (PL), candidato à reeleição. Rodrigo quer ter Lula no seu palanque, mesmo que ele siga apoiando Freixo. E não descarta abrir o palanque para Ciro, se ele insistir em manter sua candidatura.

Lula é esperado no Rio nesta quinta-feira para um ato público de apoio a Freixo. Dirá que seu candidato ao Senado é o deputado estadual André Siciliano (PT), que está mais próximo de Castro do que de Freixo. Castro é apoiado por Bolsonaro, mas não faz alarde disso para não perder votos. Uma zorra.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

TUDO SOBRE POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA