Política

Juíza eleitoral é afastada pelo Conselho Nacional de Justiça após fazer publicações nas redes sociais pró-Bolsonaro

Publicados

Política

Em um dos posts nas redes sociais, a juíza Regiane Tonet dos Santos “fez pedido de voto contra o PT”, escrevendo “Eles novamente, não…” – Foto: Reprodução/CNJ

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) determinou na última terça-feira (10) o afastamento e abriu um processo administrativo disciplinar contra a juíza Regiane Tonet dos Santos, após a magistrada fazer publicações com teor político nas redes sociais. O PT recorreu ao Judiciário depois de ser alvo das postagens. Em uma das postagens, a juíza “fez pedido de voto contra o PT”, escrevendo “Eles novamente, não…”. Também disse que o “STF se acovardou, a justiça sucumbiu”, compartilhando uma matéria que chama Cármen Lúcia de “incapaz de dirigir uma reunião de condomínio, gagá e confusa”. As informações foram publicadas nesta quinta-feira (12) pelo portal Uol

De acordo com a reclamação do partido, escrita em dezembro de 2019, a juíza quebrou “a necessária imparcialidade político-partidária para o exercício da judicatura eleitoral, especialmente diante da proximidade das eleições municipais de 2020”.

Segundo o advogado Luiz Eduardo Peccinin, que defende o PT e assina a reclamação, as postagens feitas pela juíza revelaram “uma ofensa à respeitabilidade de toda a magistratura”.

Leia Também:  Aras abre investigação preliminar sobre o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto

“Uma decisão como essa jamais pode ser comemorada, já que os fatos trazidos revelam uma ofensa à respeitabilidade de toda a magistratura. De qualquer modo, o CNJ existe para isso, garantir que a conduta dos magistrados respeite a imparcialidade esperada do Judiciário e especialmente o afastamento político-partidário daqueles que exercem a jurisdição eleitoral”, disse.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Ciro Gomes perde debate para Duvivier e tem mais menções negativas nas redes após o evento

Publicados

em

Diretor da Quaest aponta que as menções a Ciro Gomes aumentaram nas redes sociais, mas foram mais negativas – Foto: Reprodução

Brasil 247 – O pré-candidato à presidência pelo PDT, Ciro Gomes, perdeu o debate, na sexta-feira, 20, com o humorista Gregório Duvivier, segundo dados levantados pela Quaest, e divulgados pelo diretor do instituto de pesquisa, Felipe Nunes, nas redes sociais neste sábado, 21

“O que é inequívoco é que Ciro Gomes conseguiu esquentar a noite fria de 20/05. A média de menções ao seu nome passou de 25 mil para quase 90 mil”, comentou.

“O que Ciro não conseguiu fazer, no entanto, foi provocar uma mudança no sentimento digital das pessoas sobre ele. No começo da semana, o percentual de menções positivas foi de 28%, após o debate, ele chegou a 19%”, concluiu.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Daiana dos Santos, Vereadora de Porto Alegre, denuncia à Polícia Civil ameaças de morte por e-mail
Continue lendo

POLÍTICA

TUDO SOBRE POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA