Política Mundo

Presidente boliviano não participará de Cúpula nos EUA se Cuba, Venezuela e Nicarágua forem excluídos

Publicados

Política Mundo

A posição de Arce reflete a do presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, que disse na terça-feira que não participaria da cúpula – Foto: Reuters

Reuters – O presidente boliviano, Luis Arce, anunciou que não participará da Cúpula das Américas no próximo mês nos Estados Unidos se Cuba, Nicarágua e Venezuela forem excluídos da reunião.

A posição de Arce reflete a do presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, que disse na terça-feira que não participaria da cúpula de 6 a 10 de junho, em Los Angeles, na Califórnia, se os três países não fossem convidados.

“Uma Cúpula das Américas que exclui países americanos não será uma Cúpula das Américas completa, e se a exclusão das nações irmãs persistir, não participarei dela”, disse o socialista Arce, em uma publicação na sua conta de Twitter no fim de terça-feira.

Questionado sobre Arce se juntando às preocupações de López Obrador sobre a lista de convidados da cúpula, uma autoridade da Casa Branca disse, sob anonimato, que Washington estava em contato próximo com muitos países da região.

Leia Também:  Gravações obtidas pela PF mostram que Ciro Nogueira chamava presidente do Cade de 'meu menino': 'botei ele lá'

A porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, disse a repórteres na terça-feira que uma decisão final sobre os convidados ainda não havia sido tomada.

Além disso, o presidente Jair Bolsonaro não deve viajar à cúpula, de acordo com fontes brasileiros com conhecimento do assunto, embora o seu motivo não esteja claro.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política Mundo

Presidente Joe Biden chama de ‘históricos’ pedidos de adesão à Otan feitos pela Finlândia e Suécia

Publicados

em

Países nórdicos apresentaram formalmente suas propostas de adesão à OTAN nesta quarta-feira (18) – Foto: John Vicaino 

Sputnik – O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, saudou “calorosamente” as candidaturas sueca e finlandesa de adesão à Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) e prometeu “trabalhar” com os países para deter as ameaças.

“Saúdo calorosamente e apoio fortemente os pedidos históricos da Finlândia e da Suécia de adesão à OTAN e espero trabalhar com o Congresso dos EUA e nossos aliados da OTAN para trazer rapidamente a Finlândia e a Suécia para a aliança defensiva mais forte da história”, disse Biden em um comunicado preparado e divulgado pela Casa Branca nesta quarta-feira (18).

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  China se preocupa com possibilidade de sanções dos EUA similares às impostas contra a Rússia
Continue lendo

POLÍTICA

TUDO SOBRE POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA