Política de Brasília

Integrantes do governo admitem possibilidade de golpe do presidente Bolsonaro com suspensão da eleição

Publicados

Política de Brasília

A aliados mais próximos, Bolsonaro já confidenciou que suspender a realização das eleições é uma hipótese real. Ele diz contar com o apoio das Forças Armadas para dar o golpe – Foto: Reprodução / Jovem Pan

Integrantes do governo federal confirmam que Jair Bolsonaro (PL) pode sim tentar dar um golpe de Estado caso perceba que será derrotado nas urnas, segundo Bela Megale, do jornal O Globo. Auxiliares de Bolsonaro citam suas declarações recentes como reflexos de um “cenário trágico”.

Bolsonaro acredita que será reeleito, segundo os governistas ouvidos. Ele costuma tratar a recepção que tem por parte da população nas agendas pelo país como termômetro de popularidade.

A aliados mais próximos, Bolsonaro diz que a hipótese de suspender a realização da eleição de outubro é uma possibilidade real. Ele usa em conversas privadas o mesmo argumento de suas declarações públicas: “se não tiver certeza que as eleições serão limpas”, elas não acontecerão.

O chefe do governo federal também crê que terá apoio das Forças Armadas em seu projeto. Os militares têm se somado a Bolsonaro nas críticas à Justiça Eleitoral e às urnas eletrônicas. Por outro lado, a cúpula das Forças Armadas têm dito publicamente que o resultado das eleições será respeitado.

Leia Também:  Sob pressão: "Bolsonaro está desesperado e rifa Petrobras de olho nas eleições", dizem analistas

Ministros de Bolsonaro afirmam que ele está em um “momento raivoso”, de sobressaltos. Para eles, a adoção das sugestões feitas pelas Forças Armadas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para supostamente melhorar o processo eleitoral é um caminho para esvaziar as pretensões golpistas do chefe do Executivo.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política de Brasília

“PEC da compra de votos” “Bolsonaro é um vírus que está prestes a ser expelido”, diz Leonardo Stoppa

Publicados

em

Por isso mesmo, diz o jornalista, a oposição não deve criticar a “PEC da compra de votos” – Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | Marcos Corrêa/PR

Brasil 247 – O jornalista Leonardo Stoppa defendeu, no programa Leo ao Quadrado do dia 1 de julho, em parceria com o jornalista Leonardo Attuch, editor da TV 247, a posição adotada pelos senadores da oposição, que votaram a favor da “PEC da compra de votos” apresentada pelo governo Jair Bolsonaro e aprovada pelo Senado. “Não dá pra combater transferência de renda na véspera de eleição”, disse ele. “Bolsonaro é um vírus que está prestes a ser expelido e precisamos ter paciência e estratégia”.

Stoppa também falou sobre as ameaças golpistas do general Braga Netto. “Bolsonaro não vai dar golpe, mas quer criar medo na sociedade. O golpe é bem difícil no contexto atual. Precisamos conquistar a maioria, inclusive os militares”, afirmou. Stoppa também disse que as pesquisas apontam que muitos candidatos irão se distanciar de Bolsonaro, uma vez que ele contamina as campanhas de candidatos aos governos e ao parlamento. “Cada vez menos políticos querem se associar ao Bolsonaro”, afirma.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Ministros do Supremo Tribunal Federal temem golpe de Bolsonaro e grupo do Congresso articula defesa da Corte
Continue lendo

POLÍTICA

TUDO SOBRE POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA