Política de Brasília

Ele tem medo das urnas: Em discurso com gritos e palavrões, Bolsonaro diz que eleições podem ser “conturbadas”

Publicados

Política de Brasília

“Imagine acabarmos as eleições e pairar para um lado, ou para o outro, a suspeição de que elas não foram limpas?”, afirmou ele durante evento do setor de supermercados – Foto: Reprodução

Brasil 247 – Jair Bolsonaro (PL) demonstrou nesta segunda-feira (16) nervosismo e exaltação e disse que as eleições presidenciais de 2022 podem “ser conturbadas”.

Em discurso repleto de palavrões, Bolsonaro participou de cerimônia de abertura da 36ª Edição da Apas Show, em São Paulo, um evento do setor de supermercados. “Se a gente se entregar, vocês [empresários] vão levar 50 anos ou mais para voltar a situação que está hoje em dia. Não sou fodão, não, mas creio que já dei provas mais que suficientes a todos que a gente tem que conduzir com pulso firme o destino do Brasil”, disse Bolsonaro.

Em seguida, Bolsonaro voltou a lançar suspeições sobre o processo eleitoral do país, pelo qual ele foi eleito. “Vocês foram excepcionais nessa pandemia, mas tudo pode acontecer. Poderemos ter outra crise. Poderemos ter eleições conturbadas. Imagine acabarmos as eleições e pairar para um lado, ou para o outro, a suspeição de que elas não foram limpas? Não queremos isso”, disse Bolsonaro.

Leia Também:  Aceite, Lula! Aproveite e convide Bolsonaro para debater rachadinhas. Bolsonaro elegerá Lula com louvor.

‘Por Deus que está no céu, eu nunca serei preso’

Jair Bolsonaro aposta que não será punido pelos crimes dos quais é acusado na Justiça. Durante evento em São Paulo do setor de supermercados, Bolsonaro defendeu que as manifestações que pedem o fechamento do Supremo Tribunal Federal e a volta da ditadura militar são liberdade de expressão.

“Por Deus que está no céu, eu nunca serei preso”, disse Bolsonaro. No domingo (15), o capitão afirmou que responde a uma série de processos, mas que não está dando recado para ninguém.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política de Brasília

“PEC da compra de votos” “Bolsonaro é um vírus que está prestes a ser expelido”, diz Leonardo Stoppa

Publicados

em

Por isso mesmo, diz o jornalista, a oposição não deve criticar a “PEC da compra de votos” – Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | Marcos Corrêa/PR

Brasil 247 – O jornalista Leonardo Stoppa defendeu, no programa Leo ao Quadrado do dia 1 de julho, em parceria com o jornalista Leonardo Attuch, editor da TV 247, a posição adotada pelos senadores da oposição, que votaram a favor da “PEC da compra de votos” apresentada pelo governo Jair Bolsonaro e aprovada pelo Senado. “Não dá pra combater transferência de renda na véspera de eleição”, disse ele. “Bolsonaro é um vírus que está prestes a ser expelido e precisamos ter paciência e estratégia”.

Stoppa também falou sobre as ameaças golpistas do general Braga Netto. “Bolsonaro não vai dar golpe, mas quer criar medo na sociedade. O golpe é bem difícil no contexto atual. Precisamos conquistar a maioria, inclusive os militares”, afirmou. Stoppa também disse que as pesquisas apontam que muitos candidatos irão se distanciar de Bolsonaro, uma vez que ele contamina as campanhas de candidatos aos governos e ao parlamento. “Cada vez menos políticos querem se associar ao Bolsonaro”, afirma.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Durante agenda política em Salvador, na Bahia, presidente Bolsonaro promete “os combustíveis mais baratos do mundo”
Continue lendo

POLÍTICA

TUDO SOBRE POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA