Polícia

Laudo comprova envenenamento de enteado por “chumbinho” e Justiça do Rio prorroga prisão de madrasta

Publicados

Polícia

Cíntia Mariano: solícita e oferecendo feijão fresquinho – Foto: Reprodução

A Justiça prorrogou a prisão de Cintia Mariano Cabral, suspeita de envenenar seus dois enteados – Fernanda Carvalho Cabral, de 22 anos, que acabou morrendo e Bruno, de 16 anos, irmão de Fernanda, e cujo material orgânico serviu para análise no Instituto Médico Legal.

O juiz Alexandre Abrahao Dias Teixeira, da 3ª Vara Criminal, atendeu pedido do Ministério Público e prorrogou a prisão temporária por mais 30 dias. No pedido, o MP cita como prova material um exame do IML que comprova que Bruno foi envenenado com chumbinho.

“O Ministério Público requer prorrogação da prisão temporária de Cintia Mariano Dias Cabral tendo como lastro a investigação da 33ª DP, a necessidade de se cumprir rapidamente as diligências remanescentes. A materialidade do tipo imputado à indiciada encontra-se evidente nas peças da presente investigação, notadamente no laudo de exame de material acostado ao index 56”, diz trecho do docuento que foi deferido pelo juiz.

Leia Também:  Justiça condena governo de São Paulo a pagar R$ 10 mil de indenização a estudante vítima de bullying em escola estadual

Bruno Cabral: exames após suposto envenenamento e intubação – Foto: Reprodução / Rede social

‘Teria evoluído para a morte’

O laudo do IML, mencionado pelo Ministério Público, cita explicitamente o veneno chumbinho como tendo sido encontrado no material gástrico de Bruno que foi analisado.

“O exame laboratorial, análise do lavado gástrico, realizado no laboratório do Instituto Médico Legal, revelou a presença de 04 grânulos esféricos diminutos, de coloração azul escura. Forma esta de apresentação de raticida amplamente e cladestinamente comercializado, conhecido como ‘chumbinho'”, diz trecho do laudo.
“O quadro clínico e a apresentação dos grânulos, revela quadro clássico de intoxicação por raticidas, carbamatos, aldicarb. Caso a vítima não tivesse sido submetida a tratamento imediato, como ocorreu, provavelmente teria evoluído para o óbito”, diz em outro trecho.

No início do mês, um laudo preliminar já indicava a presença do grânulos e ‘citava indícios de envenenamento’.

A substância encontrada foi analisada no laudo complementar e, no documento do dia 10 de junho, é possível afirmar que se tratava de chumbinho no corpo de Bruno.

Leia Também:  Idoso de 60 anos é preso por não pagamento de pensão alimentícia durante uma fiscalização da Polícia na Via Dutra

No final de maio, o corpo da irmã dele, Fernanda Cabral, que morreu no dia 27 de março, foi exumado para tentar se chegar a causa da morte. Na época, a mesma foi atestada por causas naturais, mas suspeita-se que a jovem também tenha sido envenenada. Veja mais no G1 Rio

Madrasta (à esquerda) é suspeita de envenenar a enteada (à direita) – Foto: Arquivo Pessoal

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Polícia

Polícia Militar prende homem suspeito de matar pai e mãe com marreta após discussão em São Gonçalo, no Rio de Janeiro

Publicados

em

Agentes do Segurança Presente prendem acusado de matar os pais  – Foto: Reprodução

Um homem foi preso nesta segunda-feira (4), em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, suspeito de matar os pais com uma marreta.

De acordo com a Polícia Militar, homens do 7ºBPM (São Gonçalo) foram acionados para ir ao bairro Sacramento para verificar uma ocorrência de homicídio. No local, os policiais encontraram duas vítimas.

Instantes depois, o suspeito de cometer o crime foi detido por uma equipe do Segurança Presente, em uma galeria comercial, no bairro Pacheco. No local, ele comprou chinelos e entrou em uma barbearia.

Segundo os agentes, ele estava confuso, não respondeu a nenhuma pergunta e tentou fugir. Ele estava com R$ 4.200 em espécie, um celular, documentos da Previdência Social e cartões de banco de uma das vítimas.

O homem foi levado para a 74ª DP, em Alcântara, onde foi preso em flagrante. Segundo informações iniciais, ele teria cometido o crime após discutir com o pai e a mãe e sob o efeito de drogas.

Leia Também:  Justiça condena governo de São Paulo a pagar R$ 10 mil de indenização a estudante vítima de bullying em escola estadual

Policiais da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG) já estão fazendo diligências para esclarecer os fatos. Do G1 Rio

Suspeito de matar os pais com marreta foi preso em uma galeria comercial em São Gonçalo – Foto: Reprodução

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

TUDO SOBRE POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA