Polícia

Gaeco cumpre mandados contra quadrilha investigada por lavagem de dinheiro e exploração de jogos de azar

Publicados

Polícia

Apreensão de dinheiro na Operação Noteiro, do Gaeco de Franca São Paulo  Foto: Ministério Público / Divulgação

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público em Franca (SP), cumpre nesta quarta-feira (22) 76 mandados de busca e apreensão contra uma organização investigada por lavagem de dinheiro e exploração de jogos de azar no país.

A suspeita é de que, em quase cinco anos, o grupo movimentou em torno de R$ 170 milhões obtidos ilegalmente.

As ordens judiciais são cumpridas no âmbito da Operação Noteiro, com ao menos 33 pessoas investigadas, além de empresas, em 19 municípios no estado de São Paulo. São eles:

Barueri

Francisco Morato

Santana de Parnaíba

São Paulo

Campinas

Itatiba

Itupeva

Itaquaquecetuba

Piracicaba

São Pedro

Ribeirão Preto

Guarujá

Praia Grande

Barretos

Franca

Miguelópolis

Nuporanga

Rifaina

São Joaquim da Barra

O efetivo envolvido na força-tarefa conta com 356 pessoas, entre promotores de Justiça, servidores do Ministério Público, auditores fiscais, delegados, policiais civis e policiais militares.

Leia Também:  Suspeita de integrar quadrilha que explorou e matou Dona Sônia no Rio de Janeiro se entrega à polícia

O que apontam as investigações

Segundo o Ministério Público, a organização criminosa recorria a transações financeiras entre diferentes empresas para acobertar recursos obtidos por meio de jogos de azar.

Prática que, de acordo com o Gaeco, resultou na movimentação de R$ 170 milhões diluídos entre janeiro de 2017 e dezembro de 2021.

Os investigados se utilizavam de supostas vendas dos noteiros, máquinas utilizadas para contagem de cédulas de dinheiro, para mascarar os recursos obtidos ilegalmente.

Além dos mandados de busca, a Justiça autorizou o bloqueio de contas bancárias, veículos e imóveis dos investigados. Do G1 São Paulo

Apreensão na Operação Noteiro, do Gaeco de Franca (São Paulo) – Foto: Ministério Público / Divulgação

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Polícia

Polícia Militar prende homem suspeito de matar pai e mãe com marreta após discussão em São Gonçalo, no Rio de Janeiro

Publicados

em

Agentes do Segurança Presente prendem acusado de matar os pais  – Foto: Reprodução

Um homem foi preso nesta segunda-feira (4), em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, suspeito de matar os pais com uma marreta.

De acordo com a Polícia Militar, homens do 7ºBPM (São Gonçalo) foram acionados para ir ao bairro Sacramento para verificar uma ocorrência de homicídio. No local, os policiais encontraram duas vítimas.

Instantes depois, o suspeito de cometer o crime foi detido por uma equipe do Segurança Presente, em uma galeria comercial, no bairro Pacheco. No local, ele comprou chinelos e entrou em uma barbearia.

Segundo os agentes, ele estava confuso, não respondeu a nenhuma pergunta e tentou fugir. Ele estava com R$ 4.200 em espécie, um celular, documentos da Previdência Social e cartões de banco de uma das vítimas.

O homem foi levado para a 74ª DP, em Alcântara, onde foi preso em flagrante. Segundo informações iniciais, ele teria cometido o crime após discutir com o pai e a mãe e sob o efeito de drogas.

Leia Também:  Tabata, do PSB, ataca o PT, diz que seu partido é contra federação e afirma ser necessário "estressar" o programa de Lula

Policiais da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG) já estão fazendo diligências para esclarecer os fatos. Do G1 Rio

Suspeito de matar os pais com marreta foi preso em uma galeria comercial em São Gonçalo – Foto: Reprodução

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

TUDO SOBRE POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA