Geral

“Golpe do motoboy”: Blogueira descumpre prisão domiciliar em Santa Catarina e segue como foragida no Rio de Janeiro

Publicados

Geral

Mariana Serrano e Gabriela Vieira: fãs de gins e do mesmo bar na Penha – Foto: Reprodução

Yasmin Navarro, de 25 anos, que foi flagrada pela polícia em um apartamento no Recreio dos Bandeirantes em julho passado aplicando o “golpe do motoboy” com a chamada quadrilha das blogueiras, descumpre decisão judicial em dois estados: no Rio de Janeiro e em Santa Catarina.

Ela, que também é processada na capital catarinense por participar do mesmo golpe na quadrilha do irmão – que atuava por lá -, foi beneficiada por um habeas corpus no dia 1º de dezembro de 2021 e deveria cumprir prisão domiciliar com monitoramento eletrônico. O benefício foi concedido para Yasmin porque ela é mãe de uma criança de 5 anos.

“A prisão domiciliar cautelar constitui modalidade especial de cumprimento da prisão preventiva, quando razões humanitárias recomendarem. Nessa condição, persiste a privação da liberdade do indivíduo, que não poderá ausentar-se de sua residência sem autorização judicial. Quero crer ainda que, em prisão domiciliar, não volte a praticar os crimes a si imputado, e, junto à sua prole, exerça a maternidade em sua plenitude, assegurando aos seus filhos menores um ambiente sadio de desenvolvimento, em respeito ao princípio do melhor interesse da criança”, escreveu o juiz Elleston Lissandro Canali em sua decisão.

Sem tornozeleira e em bar

Leia Também:  Vídeos mostra moradora de rua ganhando bebê em calçada na frente da Maternidade Bárbara Heliodora, em Rio Branco

A prisão domiciliar de Yasmin Navarro deveria ser cumprida em São Paulo, onde está o endereço residencial fornecido à Justiça. Mas ela não voltou para colocar a tornozeleira eletrônica, como pedia a determinação judicial, e tem sido vista no Rio de Janeiro frequentando bares na companhia de Mariana Serrano e Gabriela Vieira – procuradas pela Justiça do Rio de Janeiro.

Foi com elas que Yasmin foi presa em julho passado em um flagrante da Polícia Civil operando uma central de golpes, como consta na denúncia do Ministério Público do Rio de Janeiro.

As três estariam no Complexo da Penha, na Zona Norte do Rio, foragidas. Mas segundo a defesa delas, a iniciativa vale até que um habeas corpus seja julgado.

“Tanto a Rayane, quanto a Anna Carolina, se entregaram de forma espontânea, mas seguem reclusas. Então, a nossa defesa as orientou a esgotar todas as possibilidades do decreto prisional em desfavor delas inclusive temos um recurso pendente de julgamento no STF”, disse Norley Thomas Laund, que assina a defesa das rés junto com Charles Santolia.

Irmão foi preso

Leia Também:  Boulos: é muito improvável que tenhamos um golpe, mas é muito improvável imaginar Bolsonaro aceitando a derrota

Outro procurado pela Justiça catarinense, Alexandre Navarra Junior, o Juninho, foi preso na segunda-feira (2) no Rio de Janeiro. Ele é acusado de chefiar uma quadrilha que aplicava o golpe do motoboy em Florianópolis. Lá, ele contava com a ajuda da irmã Yasmin Navarro.

Ele foi preso em um apart hotel na Barra da Tijuca, na Zona Oste do Rio, e não resistiu à prisão. Juninho foi caminhado para a Secretaria de Administração Penitenciária, onde aguardará a decisão sobre o seu translado para Santa Catarina. Veja mais no G1 Rio

Yasmin Navarro: em bar no Rio e quando foi presa em 2021 – Foto: Reprodução

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Geral

Discussões: Ministério de Minas e Energia intermedia acordo para suspensão de reajuste da conta de luz

Publicados

em

O texto, de autoria do deputado Domingos Neto (PSD-CE), que tramita na Casa, suspende a decisão da Aneel que autorizou o reajuste da conta de luz – Foto: ABR

Agência Brasil – O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur lira (PP-AL), disse nesta quarta-feira (18) que espera “em um prazo bastante curto” um encaminhamento por parte do Ministério de Minas e Energia de uma proposta viável para redução da tarifa de energia. A declaração foi dada após reunião com o ministro da pasta, Adolfo Sachsida, representantes da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), líderes de partidos e representantes da sociedade civil.

As discussões se concentram na viabilidade do PDL 94/22 (Projeto de Decreto Legislativo de Sustação de Atos Normativos do Poder Executivo). O texto, de autoria do deputado Domingos Neto (PSD-CE), que tramita na Casa, suspende a decisão da Aneel que autorizou o reajuste da conta de luz dos consumidores atendidos pela Enel Distribuição, no Ceará.

“Tivemos uma reunião bastante produtiva, onde o ministro Sachsida saiu daqui com a incumbência de se reunir com as distribuidoras, com a Aneel e com os parlamentares para discutir uma saída equilibrada para que possa, a partir desse momento, ter um encaminhamento de solução para diminuição desse repasse que, apesar de contratual, pode ser minimizado no momento ainda de grande dificuldade com a retirada da bandeira e com incremento desse aumento por das distribuidoras”, ressaltou Lira.

Leia Também:  "Apertemos os cintos", avisa Cristina Serra, sobre plano golpista do presidente Jair Bolsonaro

O presidente da Câmara acrescentou que espera que a solução “venha da sensibilidade da Aneel e das distribuidoras, que fazem das concessões, neste momento do Brasil, um tema de muita discussão”.

A expectativa é de que até o final do dia de hoje o ministro de Minas e Energia traga ao Legislativo novidades sobre as discussões.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

TUDO SOBRE POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA