Educação

Evento lúdico se transforma em livro infantil que destaca a importância de brincar longe das telas

Publicados

Educação

Livro foi distribuído para escolas da Serra Gaúcha Na foto, turma do 2o ano da EMEIEF Presidente Castelo Branco, de São Francisco de Paula – Foto: Mirian Santos

Evento lúdico criado em 2019 pela produtora gaúcha Blue Show para estimular a imaginação e a interação entre as crianças, o Paradouro Kids agora também ganha uma versão em livro. A publicação infantil, escrita pela autora Daniela Brusco, com ilustrações de Gabriela Molinaro, destaca a importância de brincar longe das telas, interagindo com outras crianças, e traz uma linguagem simples e de fácil compreensão, com rimas, para incentivar a leitura na fase inicial da alfabetização.

A novidade foi lançada gratuitamente neste 18 de abril, Dia Nacional do Livro Infantil, em versão digital no site www.paradourokids.com.br, com recursos de acessibilidade que incluem audiodescrição e Libras (Língua Brasileira de Sinais), além de atividades divertidas, como desenhos para colorir, jogo de memória e caça-palavras.

Além da versão disponível para o público, foram distribuídas 850 cópias do livro, em formato impresso, para alunos da segunda série de escolas da rede municipal e estadual das cidades de Gramado, Canela e São Francisco de Paula, na Serra Gaúcha.

Paradouro Kids – O Livro conta a história de três crianças que foram perdendo a sua cor após passarem muito tempo em frente às telas, sem interagir umas com as outras. Até que seus brinquedos – o Unicórnio, a Bailarina, o Dinossauro e o Astronauta – decidem fazer algo para mudar essa situação, encontrando maneiras de chamar a atenção da garotada. Quando os pequenos voltam a brincar entre si, recuperam a convivência e o colorido da infância.

Leia Também:  Professor que perguntou se aluna vai levar lubrificante 'quando for estuprada' é demitido no PA

Indicado principalmente para crianças entre 4 e 8 anos de idade, que possam criar o hábito de leitura a partir dos pais ou na fase inicial de alfabetização, o livro também reforça a importância do contato com a leitura logo nos primeiros anos. “Sabe-se da grande importância da leitura em qualquer fase da vida, pois ela é uma das formas de que dispomos para a interação com o ambiente em que estamos inseridos e para a nossa compreensão do mundo. A literatura desperta diferentes habilidades nas crianças, como a linguagem, a ampliação de vocabulário, a criatividade e a descoberta do mundo imaginário”, explica a autora.

Desenvolvida durante a pandemia, a obra foi idealizada pelo empresário e produtor cultural Alexandre Rangel: “Foi uma maneira que encontramos de levar a alegria do projeto para o Brasil inteiro. Agora, as crianças não precisam esperar ter um evento do Paradouro Kids para brincar. Elas podem interagir com o livro sempre, em qualquer momento do dia, seja na escola, em casa ou com os amigos”.

A produção da obra foi viabilizada com financiamento do PRÓ-CULTURA, Governo do Estado do Rio Grande do Sul, Lei 13.490/2010, com patrocínio de Deutschips e Vitivinícola Jolimont.

Disponível gratuitamente no site www.paradourokids.com.br, com recursos de acessibilidade que incluem uma janela de Libras e audiodescrição, além de atividades divertidas, como desenhos para colorir, jogo de memória e caça-palavras.

Sobre a autora

Natural de Sananduva, no Rio Grande do Sul, Daniela Tartari Brusco é produtora cultural, editora e no ano de 2018 lançou-se no universo da literatura infantil, com a publicação da Coleção AEIOU. Depois, vieram Os Guardiões das Araucárias e a adaptação do livro A Rosa kaingang, todos publicados pela Editora Bichinho. Criar histórias infantis e dar vida a elas através dos livros, tornou-se sua grande paixão e sua nova profissão.

Leia Também:  Volta às aulas no Rio: sob novos protocolos, redes municipal e estadual de ensino retomam ensino presencial

Sobre a ilustradora

Gabriela Molinaro é paulista e sempre teve uma relação íntima com arte e tudo que envolvesse criatividade. Apaixonada por livros ilustrados desde a infância, começou a estudar desenho na adolescência e formou-se em Design Gráfico pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo em 2018. Hoje, dar vida a novos personagens e histórias tornou-se sua profissão.

Sobre o evento Paradouro Kids

Idealizado pela Blue Show, o projeto itinerante surgiu em 2019, na cidade de Canela, no Rio Grande do Sul, unindo um espaço e uma programação totalmente dedicados ao público infantil. Com uma estrutura modular e sustentável, que pode ser desmontada, reciclada e transportada para diferentes ambientes, o Paradouro Kids reúne brinquedos modernos e interativos e realiza oficinas de slime e diversas outras atividades que vão da distribuição de balões à pintura facial, fazendo a alegria das crianças! A iniciativa também estimula a imaginação e a criatividade relembrando brincadeiras antigas, como amarelinha, cabo de guerra, batata-quente, corrida de saco, dança da cadeira, morto-vivo, pular corda e caça ao tesouro, além de morceguinho-morcegão. Com um lounge também pensado para os pais aguardarem ou brincarem com seus filhos, o Paradouro Kids é atração para a família toda!

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Educação

Estudante do Rio de Janeiro é premiado na maior feira científica do mundo: “Feliz demais com essa conquista”

Publicados

em

Vinícius de Moraes ficou com o 4º lugar na categoria ‘Energia: materiais sustentáveis e design’ – Foto: Arquivo pessoal

O estudante carioca Vinícius de Moraes foi um dos vencedores da Regeneron International Science and Engineering Fair (ISEF), a maior feira científica do mundo, que na edição de 2022 aconteceu em Atlanta, nos Estados Unidos. As informações é do G1 Rio

A entrega da premiação ocorreu nesta sexta-feira (13), quando Vinícius recebeu sua medalha pelo 4º lugar na categoria ‘Energia: materiais sustentáveis e design’.

Morador de Campo Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, Vinícius foi o único carioca entre os 1,5 mil jovens de 70 países que chegaram a fase final da feira de ciências.

“Esse prêmio não é meu. É do Brasil. Estou feliz demais com essa conquista. O caminho é muito árduo, até conseguir chegar aqui. Sou muito grato por estar atuando na linha de frente e me dá muito orgulho ver que, aqui na ISEF, jovens estão desenvolvendo ideias que certamente farão diferença no nosso futuro.”, comentou o estudante.

Leia Também:  PEC dos Precatórios: como o calote nas dívidas vai afetar professores e a Educação

“É incrível a sensação de estar em contato com pessoas de mais de 70 países, ver o meu projeto fazendo parte de um time de transformadores da ciência global e ainda ser premiado.” completou Vinícius.

Alternativas ecologicamente corretas

Estudante carioca de 18 anos se classifica para maior feira científica internacional do mundo, nos EUA – Foto: Arquivo pessoal

Aluno do 3° ano do ensino médio no colégio Matriz Educação, Vinícius apresentou um projeto de alternativa sustentável para diminuir o uso de pilhas e baterias descartáveis: o “Seebeck-watch”.

O garoto desenvolveu um sistema com filmes finos termoelétricos que aproveita a diferença de temperatura entre o pulso humano e o meio externo, gerando tensão elétrica para alimentar relógios de pulso.

O projeto desenvolvido pelo aluno foi um dos 9 selecionados, entre 420 concorrentes, na Mostra Internacional de Ciência e Tecnologia (Mostratec), a maior feira científica da América Latina. Os classificados foram escolhidos para representar o Brasil na ISEF.

Os 420 projetos já haviam sido selecionados em um total de 4.327 trabalhos de estudantes de diferentes lugares da América Latina.

Leia Também:  Volta às aulas no Rio: sob novos protocolos, redes municipal e estadual de ensino retomam ensino presencial

Para o professor Michael Douglas, responsável pelos projetos científicos do Matriz Educação, a dedicação do estudante foi determinante para conseguir chegar tão longe.

“A gente sempre busca trabalhar no desenvolvimento de projetos algumas características que são importantes para o sucesso deles. Por exemplo, a empatia, que é um sentimento muito presente quando tentamos resolver problemas para a sociedade. Buscamos também exercitar muito a inteligência emocional, já que eles passam por diversas avaliações, com critérios diferentes”, explicou.

Vinícius e o professor Michael Douglas, responsável pelos projetos científicos do Matriz Educação – Foto: Arquivo pessoal
COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

TUDO SOBRE POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA