Amazônia

Floresta: “super animado” para fazer o monitoramento ambiental da Amazônia, diz Bilionário Elon Musk

Publicados

Amazônia

Jair Bolsonaro pretende entregar ao bilionário a possibilidade de monitorar todas as riquezas minerais da Amazônia – Foto: Reprodução

Brasil 247 – O bilionário Elon Musk, homem mais rico do mundo, fez um post no twitter em que disse estar “super animado” para fazer o monitoramento ambiental da Amazônia. Musk também disse que irá conectar escolas rurais na região. Como a Amazônia possui as maiores riquezas minerais do planeta, Musk está de olho no mapa que Bolsonaro pretende entregar de bandeja.

Homem mais rico do mundo e dono da Tesla, Musk já disse, no twitter, ter sido responsável pelo golpe de estado contra Evo Morales na Bolívia, país que tem as maiores reservas de lítio do mundo, recurso usado para as baterias dos carros elétricos da Tesla.

Com Jair Bolsonaro, que já bateu continência para a bandeira dos Estados Unidos e falou em explorar os recursos da Amazônia em parceria com os estadunidenses no governo Trump, Musk se beneficia do entreguismo. Bolsonaro diz defender a Amazônia, mas vai ao hotel em que o bilionário se hospedará no interior de São Paulo para oferecer as riquezas nacionais. Confira, abaixo, o tweet de Musk:

Leia Também:  Nossa Uai que Trem Bão Sô!!! Quem ai não gosta de um delicioso Pão de Queijo Mineiro?

Veja o Vídeo:

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Amazônia

Desaparecido na Amazônia, indigenista Bruno Pereira recebeu ameaça por bilhete: ‘vamos acertar as contas’

Publicados

em

”Sei quem são vocês e vamos acertar as contas”, diz trecho da mensagem deixada no escritório de advocacia que representa a Univaja, organização indígena do Vale do Javari – Foto: Funai | Agência Brasil | Reuters

O indigenista Bruno Pereira, da Fundação Nacional do Índio, que desapareceu no último domingo (5) junto com o jornalista britânico Dom Phillips, na região do Vale do Javari, na Amazônia, recebeu um bilhete apócrifo com ameaças explícitas que foi deixado no escritório de advocacia que representa a União das Organizações Indígenas do Vale do Javari (Univaja), ONG para a qual ele vinha trabalhando voluntariamente, em Tabatinga, no Amazonas.

”Sei quem são vocês e vamos achar para acertar as contas”, diz um trecho do bilhete de acordo com o jornal O Estado S. Paulo. “Sei que quem é contra nós é o Beto Índio e o Bruno da Funai é quem manda os índios irem prender nossos motores e tomar os nossos peixes. (…) Se querem dar prejuízo, melhor se aprontarem. Está avisado”, diz um outro trecho da mensagem. Ainda de acordo com a reportagem, o bilhete surgiu há cerca de um mês e meio e foi endereçado ao advogado Eliesio Marubo.

Leia Também:  Vista aérea da Amazônia. A umidade produzida na floresta é muito importante para o clima no Brasil

Beto e Eliesio Marubo são líderes da União das Organizações Indígenas do Vale do Javari (Univaja). Já o indigenista Bruno Pereira – considerado um dos mais experientes do país, além de ser uma referência internacional  no contato com povos isolados  – havia se licenciado da Funai para coordenar um projeto de melhoria da vigilância das terras indígenas. A iniciativa, porém, enfrenta forte resistência de madeireiros,  garimpeiros e pescadores ilegais que atuam na região. 

”Não tenho a menor dúvida (que o sumiço de Pereira está relacionado com a ameaça). Era uma questão de tempo para acontecer. Infelizmente é dessa maneira, até finalizarem o que eles têm que fazer. O Estado não está presente e deixa um espaço vazio. Onde o Estado não está, o crime está”, disse Marubo.

As buscas pelo indigenista e pelo jornalista britânico prosseguem nesta terça-feira (7) com o apoio do Ministério Público Federal (MPF), Polícia Federal (PF), Marinha e Exército. 

Veja o bilhete com a ameaça:

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

TUDO SOBRE POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA