Agro

Garantia-Safra: Minas Gerais terá recorde de agricultores beneficiados pelo Garantia-Safra em 2022

Publicados

Agro

Aporte estadual de R$ 4.125.084,00 também é o maior dos últimos três anos; programa federal em parceria com governos estaduais, prefeituras e produ… – Omar Freire / Imprensa MG

Minuto Rural – Minas Gerais terá, na safra 2021/2022, o maior volume de agricultores familiares a receber recursos do Garantia-Safra na atual gestão do Estado. O programa é destinado a produtores da área da Sudene que sofreram perdas iguais ou superiores a 50% da safra. O recurso aportado pelo Governo do Estado também é o maior dos últimos três anos: R$ 4.125.084,00.

O pagamento ao Fundo do Programa Garantia-Safra foi feito na última quarta-feira (11/5), pela Secretaria de Estado de Fazenda (SEF) . Anteriormente, a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) autorizou a liberação do recurso para depósito, a pedido da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) .

O secretário de Agricultura, Thales Ferreira, explica os objetivos do programa. “Por meio dele, o Governo de Minas atende famílias produtoras da região da Sudene, garantindo comida na mesa e – muito mais que isso – que elas tenham a possibilidade de voltar a produzir na próxima safra, com mais segurança e sustentabilidade”, define.

Leia Também:  'Pinochet é de esquerda' e 'China é uma merda': o que pensa o novo ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida

Para a safra 2021/2022, o estado de Minas Gerais teve adesão de 109 municípios e poderá beneficiar até 40.442 agricultores familiares, com concessão prevista para novembro deste ano.

O Programa

A iniciativa é do governo federal, realizada em parceria com os governos estaduais, prefeituras municipais e agricultores familiares. A ação é parte do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

O objetivo é garantir a segurança alimentar de agricultores familiares da região Nordeste do país e de parte de Minas Gerais, em municípios do Norte, Vale Jequitinhonha e alguns do Vale do Mucuri (áreas de atuação da Sudene).

Em Minas, o programa abrange 168 municípios onde os produtores sofrem perdas sistemáticas em função das dificuldades climáticas, como estiagem ou excesso de chuvas. Somente têm direito ao benefício agricultores familiares de municípios onde tenha sido verificada perda de produção igual ou superior a 50% na safra.

O benefício tem o valor anual de R$ 850,00, pago ao agricultor por meio da Poupança Social Digital da Caixa Econômica Federal. Esta modalidade de pagamento teve início a partir da safra 2020/2021, depositados no início de 2022.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agro

Minerais são essenciais da dieta de pets e a fonte precisa ser confiável. Especialista da Trouw Nutrition explica a ação

Publicados

em

Nem pouco nem em excesso. Especialista da Trouw Nutrition explica a ação de minerais no organismo de animais de companhia – Foto: Reprodução

Os tutores de pets estão sempre atentos às últimas novidades que prometem melhorar a qualidade de vida, a saúde e, claro, a longevidade dos animais de companhia. São inúmeras as formas de proporcionar bem-estar a eles. Um item importante é a oferta regular dos minerais essenciais para o bom funcionamento do metabolismo, explica Emily Baskerville, coordenadora de Negócios Petfood e Feed Additives da Trouw Nutrition. “Os minerais atuam de diferentes formas no organismo, como catalisadores e reguladores de reações orgânicas”, explica.

Emily alerta para o risco de excesso desses ingredientes na dieta dos animais, pois em alta dosagem são responsáveis por reações adversas, que levam a quadros de toxicidade. O contrário também merece atenção: doses consideradas baixas podem ocasionar quadros de deficiência, como peso reduzido, falta de apetite e deformações significativas nos ossos, por exemplo. “Vale destacar que a absorção de minerais está diretamente ligada. O excesso de um mineral pode causar a deficiência de outro”.

Leia Também:  Empresas captam R$ 596 bilhões no mercado de capitais em 2021, recorde histórico

Ela ressalta que somente a presença de minerais nas rações não garante que eles desempenharão o seu papel, pois “entra em cena outro ponto de atenção: a biodisponibilidade dos minerais, ou seja, como eles serão absorvidos pelo metabolismo dos animais. Como exemplo, destaco as fontes de sulfato, que podem prejudicar a estabilidade de algumas vitaminas.”

“A fonte mais moderna de minerais que se tem conhecimento é chamada hidroxi-minerais. Com tecnologia de ponta, essa forma se mantém protegida e estável em contato com outros ingredientes do alimento devido a fortes ligações covalentes, sem que haja interações indesejadas, como a degradação das vitaminas. Seu uso proporciona mais segurança, rastreabilidade e menor risco de contaminações na dieta. Graças à sua estrutura química, a estabilidade em rações é maior quando comparado aos minerais inorgânicos”, esclarece a especialista.
Outra vantagem proporcionada pela sua estrutura química é sua baixa solubilidade, evitando assim que se dissociem, mantendo a integridade até chegar ao ambiente estomacal. Isso porque quando em contato com o pH, os hidroxi-minerais se dissociam e liberam íons gradativamente. “Esse processo de liberação gradual garante que o produto tenha maior biodisponibilidade, já que as perdas durante o processo e o trajeto desses minerais pelo trato gastrointestinal são minimizadas. Os hidroxi-minerais têm vantagens em relação aos outros minérios inorgânicos, pois esse tipo de mineral possui propriedades superiores de estabilidade e manuseamento”, conclui Emily.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

TUDO SOBRE POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA